Assine

E concorra a prêmios nos sorteios mensais para os leitores…

Assine Assine

Anuncie

Anunciar conosco é garantia de retorno!

Anuncie Anuncie

Participe

E nos ajude a fazer o Mini News cada vez melhor!!

Participe Participe

Carta ao Leitor

Novos Rumos

Nunca na história do Brasil tivemos uma mulher presidente. Ela foi alçada a esse cargo pela força e popularidade do governo anterior, de sorte que conseguiu galgar ao poder máximo desta nação sem nunca ter sido eleita sequer a cargo político como vereadora ou deputada (perdeu duas vezes quando concorreu à prefeitura de Porto Alegre-RS), a não ser exercer cargos burocráticos.
Agora…

continue lendo

Outras notícias

  • Um pouco de humor

    Um pouco de humor

    Classi-Recados

    • Homem louro, olhos azuis, bronzeado, bonito pra caramba, com um metro e oitenta e poucos de altura, noventa e poucos centímetros de tórax, cinquenta e tantos centímetros de coxa e mais de trinta e poucos centímetros de braço procura uma fita métrica.
    • Vendo minha alma gêmea que encontrei na Internet. Não aguento mais uma pessoa tão insuportável quanto eu!
    • Vidro temperado – Venha experimentar! Uma delícia! Eu mesmo tempero e estou vendendo bem baratinho. Todos os sabores. Tratar no hospício, com o Lou Cozi Nheiro.
    • Aluguel de Malas – Alugamos malas, pentelhos, chatos, bêbados e outros tipos de pessoas inconvenientes para casamentos, aniversários e outras solenidades. Serviço imprescindível quando se quer dispensar convidados rapidinho. Satisfação garantida!

  • Tragédia Anunciada

    Tragédia Anunciada

    “Nem de sede, nem de fome, não matai seus filhos não…”, era refrão de uma antiga canção rezada junto com o terço pelas mulheres que seguiam em procissão para pedir chuva a Deus onde a seca castigava a plantação, isso no interior de São Paulo. Mais de meio século depois, o que vemos é excesso de chuva nos brasis afora, e agora, a tragédia do Rio de Janeiro, agravado pelo aquecimento global, e principalmente pelas construções de moradias pelas encostas dos morros, não só naquele estado onde o dilúvio foi mais grave, mas em todas as grandes cidades do País. Essas enchentes nada mais são do que tragédias anunciadas.
    Há muito deveria obrigar os municípios, principalmente os de maior risco a realizar um plano decenal, a favor da ocupação ordenada do seu território. O que se vê são habitações precárias penduradas ao pé do morro e moradias roubando as várzeas dos rios com o asfalto impermeabilizando o solo e montanhas de lixo contribuindo para entupir os bueiros.
    Agora pergunto: foram construções com licenças das prefeituras? Tinham autorização dos engenheiros? Possuíam alvarás? Taí!